Apresentação

Sistemas de gerência de banco de dados (SGBD) surgiram no início da década de 70 com o objetivo de facilitar a programação de aplicações de banco de dados (BD) e vêm, desde então, sendo usados como base para construção de sistemas de informação. As pesquisas e a experiência de muitos profissionais de Informática resultaram em um conjunto de técnicas, processos e notações para o projeto de banco de dados.

Este livro cobre o projeto de banco de dados, abordando as duas principais etapas do projeto, a da modelagem conceitual e a do projeto lógico.

Na modelagem conceitual, o livro utiliza a abordagem entidade-relacionamento (ER). Além de apresentar os conceitos e notações da abordagem ER, o livro contém regras e heurísticas para construção de modelos.

Com referência ao projeto lógico, o livro cobre tanto o projeto propriamente dito (transformação de modelos ER em modelos relacionais), quanto a engenharia reversa de BD (extração do modelo conceitual a partir do modelo lógico relacional ou de modelos de arquivos convencionais).

O livro é adequado para uso no ensino do projeto de banco de dados em nível de cursos de graduação na área da Informática. A conceituação é rigorosa e o conjunto de conhecimentos bem construído e fundamentado. Além disso, o livro é adequado para o suporte a cursos de pós-graduação em nível de especialização. Versões preliminares do livro vem sendo utilizadas tanto na UFRGS, quanto em Instituições conveniadas..

O livro não se destina somente ao uso acadêmico, mas também aos profissionais de Informática. São feitas muitas relações com problemas práticos e o estilo é tal que permite fácil compreensão por profissionais. Já foi utilizado em cursos de curta-duração para treinamento de profissionais em empresas.

Além de tratar o tema do projeto de banco de dados, na forma clássica, que aparece na maioria dos textos de banco de dados, o livro aborda o problema de engenharia reversa de banco de dados, apresentando uma técnica para projeto de banco de dados a partir de sistemas legados.

Há uma extensa lista de exercícios e muitos deles estão resolvidos. O capítulo que contém as soluções dos exercícios tem ao redor de 35 páginas.

Principais características

  • Adequado para o ensino de projeto de banco de dados em cursos de graduação, cursos de especialização e treinamento de profissionais.
  • Conceituação rigorosa e um conjunto bem construído e fundamentado de conhecimentos.
  • Desde sua primeira edição, adotado por mais de 500 professores, conforme o cadastro de professores.
  • Cobertura de todo o ciclo de vida de banco de dados, incluindo a modelagem conceitual, o projeto do banco de dados relacional e a engenharia reversa, tanto a partir de banco de dados relacional, quanto a partir de arquivos e documentos.
  • 254 páginas, mais de 130 ilustrações, mais de 60 exercícios e índice remissivo.
  • Capítulo com soluções dos exercícios com 44 páginas, incluindo a discussão de vários estudos de caso abrangentes.

Edições

O livro encontra-se na sexta edição. Nesta última edição, o livro sofreu sua mais profunda revisão desde o lançamento. Houve alterações no projeto gráfico, na redação e no conteúdo.

O projeto gráfico foi atualizado. Está muito mais contemporâneo e tenho certeza de que ficou  mais fácil de ler.

Na redação, erros de gramática e ortografia foram corrigidos e partes do texto foram reescritas, afim de aumentar a legibilidade.

Já no conteúdo, as principais alterações são as relacionadas a seguir.

  • Nas edições anteriores, procurei manter  consistência entre a abordagem entidade-relacionamento e a abordagem orientada a objeto, tendo em vista que ambas as abordagens são importantes e coexistem na prática. O ponto em que isto se refletia mais fortemente era na apresentação da generalização/especialização (herança, na orientação a objeto). Para manter a consistência, eu tratava somente da generalização/especialização exclusiva, que é aquela implementada na maioria das linguagens de programação OO.
    Nesta edição, optei por incluir uma discussão mais completa da generalização/especialização, apresentando também a generalização/especialização compartilhada, visto que esta continua aparecendo na maioria das variantes da abordagem ER e nas ferramentas CASE.
    Esta modificação se refletiu principalmente na Seção 2.5, que foi completamente reformulada. Além desta seção, alguns exercícios referentes ao assunto foram incluídos e outros modificados.
  • A Seção 3.2, que discute critérios para determinar qual conceito da abordagem ER deve ser usado para representar um objeto de uma realidade modelada, foi reformulada. Foi incluída a Sub-seção 3.2.3, que discute quando usar uma entidade relacionada e quando usar uma especialização. Também um exercício referente ao tema foi incluído.
  • Na discussão das variantes de notação diagramática de modelos ER (Seção 3.4.1), incluí uma discussão da abordagem UML. Não se trata aqui de uma apresentação completa desta abordagem. Muito mais, procurei estabelecer uma relação entre os conceitos e a notação gráfica da UML com os conceitos e a notação gráfica da abordagem ER. Esta discussão me pareceu importante, dada a proliferação de ferramentas CASE que suportam UML.
  • Na discussão das alternativas que podem ser usadas para a implementação de relacionamentos em bancos de dados relacionais (Seção 5.2.2 e seguintes), nas edições anteriores, as alternativas eram classificadas nas categorias: “alternativa preferida”, “pode ser usada” e “não usar”. Entretanto, a classificação não era bem precisa e, na categoria “não usar”, apareciam tanto alternativas que não fazem sentido do ponto de vista da abordagem relacional, quanto alternativas de menor prioridade em relação às demais. Por esta razão, os critérios de classificação e o enquadramento das alternativas neste critérios foram revistos.
  • Alguns termos que estavam antiquados, como CIC ou CGC, foram atualizados.

Na Web, circula uma cópia de uma versão preliminar do livro, ainda incompleta e com incorreções. A intenção daquela cópia era receber comentários de colegas e não ampla circulação.

Professores

Cadastro de professores

Neste site há um cadastro dos professores que utilizam o livro. Desde a primeira edição, mais de 500 professores utilizaram o livro em algum momento. Para cadastrar-se, por favor, use a seguinte página.

Slides

Existe um conjunto de slides em formato PDF para uso por professores.

Os slides estão disponíveis para todos docentes, desde que estes cumpram os seguintes requisitos:

  • Incluam o livro na lista dos livros recomendados de seus cursos;
  • Usem os slides unicamente para si próprios, não fazendo cópias, nem passando adiante o arquivo;
  • Especialmente, não façam cópias dos slides para seus alunos (para isto existe o livro).

Caso você seja um professor e esteja de acordo com as condições acima, por favor, cadastre-se na página de cadastro e depois envie-me um e-mail.

Atualização dos slides

Quando do lançamento da sexta edição, atualizei os slides para uso com o livro. Além de refletir o novo conteúdo, os slides têm novo projeto gráfico. Professores que ainda usam a versão antiga podem entrar em contato comigo para receber a última versão.

Aquisição

O livro pode ser adquirido:

  • Através de sua livraria preferida, que, usando a referência abaixo, poderá obtê-lo junto à editora;
  • Através de uma das livrarias nacionais, que vendem pela Internet;
  • Diretamente da Editora Bookman através de sua página WEB.

Eu não disponho de exemplares para venda, nem para cortesia.

Referência

Título: Projeto de Banco de Dados (6ª edição)
Carlos A. Heuser
Editora Bookman – Grupo a
ISBN: 979-85-7780-382-8